Escolha uma Página

Uma abordagem holística sobre a infertilidade

Saúde
2 Set, 2014

Andreia Barros

Andreia Barros 

A Andreia é uma enfermeira, que trabalha no serviço de urgência de um dos principais hospitais do Porto, e também uma excelente e recomendável terapeuta de medicina chinesa especializada em fertilidade.

Conheci a Andreia durante o TEDxOporto, pouco antes de eu subir ao palco. Encontrava-me nos bastidores, a sentir-me nervosa (muito!), nauseada e a precisar rapidamente de me tranquilizar até que um membro da equipa encaminha-me a um pequeno canto, cercado por cortinas, com velas aromáticas e uma música tranquila e diz-me que “a organização dispõe de uma terapeuta de medicina chinesa, a Andreia, para ajudar os oradores a relaxar”. Yuuupppiii! Era mesmo isso que eu estava a precisar!

Após ter “agulhinhas” de acupunctura espetadas por diversos pontos e as mãos da Andreia a massajarem um ponto específico, que me lembro ser algures no meu pulso, começamos a conversar sobre o seu percurso. Foi ótimo porque não só me distraí, fiquei sem náuseas e mais tranquila, como acabei por conhecer esta terapeuta que ajuda mulheres com uma condição tão delicada e, infelizmente, cada vez mais comum: a infertilidade.

Após o evento, voltei a encontrar-me com a Andreia para conversarmos e trocarmos ideias sobre uma das nossas principais paixões, a medicina holística. O conhecimento, e experiência com casos de sucesso, que ela possui pode ajudar muitos casais a realizarem o seu sonho de ter um bebé, bem como melhorarem a sua saúde.

Lê a entrevista que fiz à Andreia e fica a conhecer a sua abordagem, assim como alguns dos seus conselhos sobre como cuidar da fertilidade.

O QUE LEVOU UMA ENFERMEIRA, FORMADA PELA MEDICINA CONVENCIONAL, A ESTUDAR MEDICINA TRADICIONAL CHINESA?

Sempre achei a “nossa” medicina incompleta. Em geral a abordagem à doença é muito protocolada, redutora. Sempre senti que faltava uma noção do corpo como um todo, como um ecossistema, e não como uma máquina dividida em partes. A divisão em especialidades médicas ainda faz vincar mais essa abordagem, e fico com a sensação que andamos sempre a correr atrás do sintoma em vez da causa. Dói a cabeça – tomamos aspirina. Temos dores menstruais, tomamos a pílula. Não conseguimos dormir, tomamos ansiolítico. Desabituamo-nos de ouvir o nosso corpo. De nos alinharmos com a natureza que modulou a nossa fisiologia ao longo de milhões de anos. Será coincidência que o ciclo menstrual da mulher é igual ao ciclo da Lua? A Medicina Chinesa interpreta os sintomas para tratar as causas e tem como base uma filosofia de prevenção. E esta a grande diferença.
Não me interpretem mal – os avanços na ciência na medicina moderna salvam vidas e é totalmente indispensável! Mas para a maioria dos problemas de saúde do nosso dia-a-dia acho que precisamos de fazer o shift na forma como vemos a doença – olhar para a causa e apostar na prevenção. É isto que devemos aprender com a arte milenar da Medicina Tradicional Chinesa e foi isto que me apaixonou!

E COMO SURGIU O INTERESSE PELA ÁREA DA FERTILIDADE?

O interesse pela área da fertilidade ocorre  por um misto de acaso – tratei uma pessoa por queixas de dor cervical e ansiedade e que entretanto me disse que estava grávida – embora nem sequer me tinha dito que estava a tentar engravidar há mais de um ano. Em simultâneo tratei com sucesso uma amiga com abortos de repetição. Estas experiências despertaram a minha curiosidade e fizeram-me aprofundar o conhecimento neste tema tão particular e verificar o quanto o uso da acupunctura em infertilidade está tão difundido em países como o Reino Unido, EUA,  Austrália, Alemanha. Percebi o quanto era um tema sensível e específico e achei que fazia todo sentido dedicar-me a esta área.

NA TUA OPINIÃO, A QUE SE DEVE A ALTA PREVALÊNCIA DE INFERTILIDADE?

A prevalência da infertilidade conjugal é de facto alta – 15-20% na população em idade reprodutiva. E se há causas médicas variadas para a infertilidade, alguns casos não têm explicação à luz da Medicina convencional e a tendência é de crescimento da prevalência. Somos sujeitos a tantas agressões externas – os químicos na comida que ingerimos, a poluição no ar que respiramos, o stress a que somos sujeitos, as poucas horas de sono que nos impomos… e se quando somos mais novos o nosso corpo vai sendo capaz de compensar os desequilíbrios consequentes, quando temos 30, 40 anos já há muita coisa acumulada… Vejo o stress como um factor importante – um corpo que percepciona um “perigo” exterior (fight or flight response) possivelmente vai entender que as condições não estão reunidas para reproduzir. Acredito que o nosso corpo  tem a sua inteligência própria…

EM QUE CONSISTE A TUA ABORDAGEM/TRATAMENTO À INFERTILIDADE?

Os casais procuram-me por uma das seguintes duas situações:
– como preparação/ apoio ao tratamento convencional – para uma Fertilização In Vitro (FIV), com o objectivo de aumentar a probabilidade de sucesso.
– como alternativa ao tratamento convencional, ou seja, antes de partirem para uma FIV ou porque simplesmente não desejam esse tratamento para si.

Em ambos os casos, e de acordo com o diagnóstico, recorro aos vários ramos da Medicina Chinesa, isto é, à Acupunctura, à Fitoterapia, à Dietética, ao Tui-Na e ainda ao Chi-kung. Abordo ainda questões sobre o estilo de vida e nutrição.

PODES DAR UM EXEMPLO DE UM PLANO DE TRATAMENTO?

O plano de tratamento é sempre muito individualizado, de acordo com o diagnóstico e o objectivo. Incentivo que o tratamento seja feito ao casal – independentemente de onde reside o problema em sessões de acupunctura semanais, onde vamos sempre conversando, discutindo dificuldades e avanços.
De notar que não aceito tratar casais que não estejam previamente estudados pela medicina convencional – nem tudo é tratável pela medicina chinesa.

SE PUDESSES DAR UM CONSELHO ÀS MULHERES SOBRE COMO CUIDAR DA SUA FERTILIDADE, QUAL SERIA?
Escutem o vosso corpo. Abrandem o ritmo. Comam devagar e de forma consciente, evitem a comida processada e tratada com químicos. Bebam muita água. Dediquem uns minutos por dia só para respirar. Não fumem. Durmam.  E não deixem para mais tarde o que podem fazer hoje…

A Andreia dá consultas no seu gabinete, chamado “Ponto da fertilidade”, situado no Porto.

Contactos:

Email: [email protected]

Telemóvel: 931 352 946

Página de Facebook: Ponto da fertilidade

Partilha esta entrevista, no Facebook, para que mais mulheres fiquem a conhecer esta abordagem holística sobre a infertilidade.

Francisca Guimarães - Miss Kale

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

EBOOKS

 

MARCAS QUE RECOMENDO

logo - conasi

Logo Circulobio

Logo Simplyflow by Fatima Lopes