Escolha uma Página

Pílula do dia seguinte: o que deves saber antes de a tomar!

Saúde
5 Ago, 2019

A pílula do dia seguinte apresenta diversos efeitos secundários que podem afetar a tua saúde e, por esse motivo, deves evitar tomá-la a todo o custo. 

 

Tu já tomaste a pílula do dia seguinte?

De acordo com uma estatística do Infarmed (1), no ano de 2017 as mulheres portuguesas consumiram 192 153 pílulas do dia seguinte, 526 por dia! 

Este número representa 3 milhões de euros e também um crescimento na toma da pílula do dia seguinte de 45,5%, relativamente aos anos anteriores.

A Dra Ema Paulino, presidente da Secção Regional do Sul e Regiões Autónomas da Ordem dos Farmacêuticos afirma que ‘há muita gente que utiliza este método de contracepção de emergência como método usual e há riscos com o uso abusivo (2).

É então essencial que tu reunas o máximo de conhecimento possível sobre esta contracepção de emergência e, acima de tudo, que aprendas a identificar as tuas fases férteis e não férteis de modo a evitar ter que recorrer à pílula do dia seguinte.

 

O que é a pílula do seguinte?

A pílula do dia seguinte é um método de contracepção de emergência que pode ser utilizado para impedir uma gravidez não desejada.

Em geral, as mulheres recorrem à toma da pílula do dia seguinte após terem tido relações sexuais sem proteção, ou quando o método contraceptivo que costumam utilizar falhou (por exemplo, o preservativo rompeu).

A pílula do dia seguinte é constituída por:

  • levonogestrel 1,5mg  – hormona progesterona sintética capaz de dificultar a mobilidade dos espermatozóides e impedir ou atrasar a ovulação. É utilizado para contracepção de emergência até 72 horas após a relação sexual desprotegida.

ou

  • acetato de ulipristal 30mg – modulador dos receptores da progesterona. Esta substância é capaz de suspender ou atrasar a ovulação, se esta ainda não tiver ocorrido, e, caso o óvulo tenha sido fecundado, dificultar a fixação do ovo na parede do útero. É utilizado para contracepção de emergência até 5 dias após a relação sexual desprotegida.

 

4 COISAS QUE DEVES SABER ANTES DE TOMAR UMA PÍLULA DO DIA SEGUINTE

 

1. NÃO É 100% EFICAZ

A pílula do dia seguinte NÃO é 100% eficaz, principalmente se tiveres tido relações sexuais desprotegidas muito próximas do momento da ovulação (momento em que o óvulo, já maduro, é libertado do ovário e encontra-se pronto para ser fecundado por um espermatozóide).

Neste caso, a pílula do dia seguinte pode já não ir a tempo de impossibilitar uma possível gravidez.

De acordo com um artigo (3) publicado num jornal de saúde, ‘se tomado corretamente e dentro do prazo de 5 dias, o ulipristal apresenta eficácia de 98,5%.

Já o levonorgestrel, apresenta as seguintes taxas de sucesso:

  • 95% quando tomado nas primeiras 24 horas após o ato sexual
  • 85% quando tomado entre 24 e 48 horas após o ato sexual
  • 58% quando tomado entre 49 e 72 horas após o ato sexual
  • 15 a 20% quando tomado entre 73 e 120 horas após o ato sexual
  • Próximo de 0% quando tomado após 120 horas’

 

2. É UMA ‘BOMBA’ PARA O TEU SISTEMA HORMONAL!

Durante a fase lútea – altura do ciclo menstrual em que a hormona progesterona se encontra em maior concentração – o teu organismo naturalmente segrega até um máximo de 0,000025 miligramas de progesterona por mililitro de sangue (4) – uma quantidade possível de ser devidamente metabolizada e eliminada pelo teu organismo sem causar nenhum desequilíbrio.

Para teres uma ideia, uma pílula contraceptiva contém cerca de 0,075 miligramas de progestina ou desogestrel (tipo de progesterona sintética).

A pílula do dia seguinte, como é o caso do levonogestrel, é composta por 1,5 miligramas de progesterona artificial, o que significa que uma pílula do dia seguinte equivale a tomares cerca de 20 pílulas contraceptivas de progestina de uma só vez! 

De acordo com um artigo publicado no Infarmed (5), em 2018 o Comité de Avaliação do Risco em Farmacovigilância (PRAC) ‘recomendou temporariamente a suspensão do Esmya’ (medicamento composto por 5 mg de acetato de ulipristal) devido ao risco de ‘lesões hepáticas‘.

A pílula do dia seguinte composta por acetato de ulipristal, contém 30 mg desta substância ativa, ou seja, 6 vezes mais do que o medicamento que foi suspenso pelo PRAC devido ao risco de lesões a nível do fígado.

Mesmo que, no caso de uma contracepção de emergência, apenas se tenha que tomar um único comprimido, ainda assim é uma dose muito elevada de uma substância que pode afetar a saúde de um dos órgãos mais importantes do teu corpo.

 

3. PODE APRESENTAR CONSEQUÊNCIAS PREJUDICIAIS PARA A TUA SAÚDE

Os principais efeitos secundários da pílula do dia seguinte são (6, 7):

  • náuseas
  • dores abdominais
  • dismenorreia (cólicas menstruais)
  • vómitos
  • cansaço
  • tonturas
  • dores de cabeça
  • tensão mamária
  • hemorragia vaginal
  • menstruação seguinte abundante e prolongada (menorragia)
  • ciclos menstruais seguintes irregulares

A pílula do dia seguinte é uma espécie de ‘travão de emergência‘. O teu ciclo menstrual está a seguir o seu rumo natural e, de repente, recebe a ordem ‘para tudo já’!

Como em qualquer paragem de emergência, estragos podem acontecer. As substâncias que estás a ingerir, através da pílula do dia seguinte, e principalmente a sua elevada quantidade, podem desencadear uma série de consequências, que podem ir desde uma simples náusea a desequilíbrios na tua saúde menstrual e reprodutiva.

Após a toma da pílula do dia seguinte, o teu organismo pode ter dificuldade em recuperar o seu equilíbrio, daí ser fundamental que ponderes tomá-la apenas e exclusivamente quando tens a certeza de que correste o risco de engravidar!

E como sabê-lo?

 

4. TU SÓ CORRES O RISCO DE ENGRAVIDAR SE ESTIVERES NO TEU PERÍODO FÉRTIL

É importante que tu compreendas o seguinte:

Tu só estás fértil em cerca de 6 dias do teu Ciclo Menstrual!

Isto significa que tu não podes engravidar em qualquer altura do teu ciclo.

Se souberes identificar a tua fase fértil, tu poderás diminuir drasticamente a probabilidade de vires a ter que recorrer à pílula do dia seguinte ou qualquer outra pílula contraceptiva (lê mais em Pílula: 5 efeitos secundários que talvez desconheças).

Vamos imaginar que tiveste relações sexuais desprotegidas após terminada a fase ovulatória (atenção que esta fase varia de mulher para mulher e de ciclo menstrual para ciclo menstrual!). A probabilidade de engravidares é quase nula, uma vez que já não existe um óvulo para ser fecundado.

Informação é poder e, neste caso, poder na tua decisão sobre ‘se’ e ‘quando’ desejas engravidar.

Quando tu aprendes a monitorizar o teu Ciclo Menstrual, não só podes prevenir uma gravidez naturalmente, como também a evitar teres que recorrer à contracepção de emergência, como é o caso da pílula do dia seguinte.

 

CLICA AQUI E APRENDE A PREVENIR UMA GRAVIDEZ NATURALMENTE

 

O ebook Como prevenir uma gravidez naturalmente foi lançado em 2018 e já se encontra nas mãos de mais de 1000 mulheres espalhadas por várias partes do mundo (até à data, 11 países)!

Durante todo este tempo, temos recebido inúmeros testemunhos maravilhosos, tais como:

 

Este livro representa uma ferramenta preciosa para as mulheres que estão no caminho de conhecer o seu corpo e o seu ciclo e que procuram um método de contracepção sem hormonas externas a elas próprias. Gostei muito da forma simples e objetiva com que escrevem.

Dra Alexandrina Mendes – médica ginecologista e obstetra

***

Este livro foi um grande despertar para a minha autonomia e controlo de uma gravidez. Li e reli várias partes e absorvi cada palavra. Obrigada às duas por este despertar!

Vera Lúcia

***

Apliquei os princípios que vocês apresentam no ebook Como prevenir uma gravidez naturalmente e durante 8 meses funcionaram lindamente. Quando quis engravidar, foi logo à primeira tentativa! Estou muito contente!

Catarina Andrade

 

CLICA AQUI E APRENDE A PREVENIR UMA GRAVIDEZ NATURALMENTE

 

Neste ebook, tu irás aprender:

  • a importância de te conectares com o teu ciclo menstrual
  • o que acontece nas diferentes fases do ciclo menstrual
  • a importância que as oscilações hormonais têm no teu estado de espírito
  • quais os fatores que mais influenciam o teu ciclo menstrual
  • como se engravida – os 3 factores que necessitam existir ao mesmo tempo e no mesmo lugar para que uma gravidez ocorra
  • quais os efeitos secundários dos contraceptivos hormonais e DIU de cobre
  • a identificar as fases férteis do teu ciclo menstrual – a ferramenta mais importante na prevenção de uma gravidez!
  • os métodos naturais de prevenção de gravidez que recomendamos e que contam com uma taxa de eficácia provada acima dos 99%
  • a ter um maior controle sobre a tua fertilidade

 

Tu receberás também:

  • um workbook que inclui um Calendário Menstrual com vários parâmetros que consideramos importantes tu avaliares diariamente
  • uma masterclass em que eu e a Bárbara Yu Belo, co-autora do livro e especialista em fertilidade natural, aprofundamos os temas abordados no ebook
  • acesso a um grupo fechado no Facebook, liderado por mim e pela Bárbara, onde poderás esclarecer todas as tuas questões e estar em contacto com outras mulheres que se encontrem nesta mesma jornada

 

Ter a possibilidade de escolher ‘se’ e ‘quando’ se deseja ter um filho, sem necessitar de recorrer a métodos que interfiram  com o natural funcionamento do organismo, é uma liberdade à qual todas as mulheres deveriam ter direito.

 

APROVEITA A PROMOÇÃO!

 

Ebook_Como prevenir uma gravidez naturalmente + Como cuidares de ti nas diferentes fases do ciclo menstrual

Ebook Como prevenir uma gravidez naturalmente

+

Ebook Como cuidares de ti nas diferentes fases do ciclo menstrual

 

CLICA AQUI E APROVEITA A PROMOÇÃO

 

 

*Artigo escrito com a colaboração de Bárbara Yu Belo (especialista em fertilidade natural)

Francisca Guimarães - Miss Kale

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

EBOOKS

 

MARCAS QUE RECOMENDO

logo - conasi

 

logo - ORGANII

Logo Circulobio

Logo Simplyflow by Fatima Lopes