Escolha uma Página

8 coisas que deves levar sempre contigo em viagem

Beleza
21 Out, 2013

fonte: http://rcompass.comComo algumas de vocês já sabem, eu estou de partida para os Estados Unidos onde vou ficar durante um mês a fazer um curso. E achei que seria o momento ideal para partilhar convosco as coisas que levo sempre comigo em viagem e que me ajudam, o mais possível, a ficar próxima da rotina que levo aqui em Lisboa.

Nós somos animais de hábito. O nosso organismo gosta de rotina e tranquilidade. Gosta de saber que, por exemplo, irá despertar às 7 da manhã, que às 9 vai ter o pequeno-almoço, que irá fazer o “cócózinho” à mesma hora de sempre, que por volta da 1 da tarde almoça, que às 8 janta e que lá para as 22h já está a dormir. Assim como um bebé, também o corpo de adulto precisa e gosta de rotina, e uma das melhores coisas que podemos fazer por ele é dar-lhe essa organização.

As viagens acabam por afetar este hábito que o corpo tanto aprecia.

A comida e a água dos novos lugares não são as mesmas a que estamos habituadas; a cama, por mais confortável que seja, também não é a nossa e todo o tipo de inputs – ruídos e imagens novas que o nosso cérebro capta – que vamos recebendo desses novos lugares, ativam o nosso estado de alerta podendo comprometer algumas atividades que acontecem no nosso organismo (principalmente quando inclui jetlag). Basicamente o teu corpo está tipo “o que raio é isto? Eu não conheço este lugar! Eu não estou habituado a esta comida nem a esta água! Algo deve estar errado, por isso vou já acionar aqui todos os alertas para que as tropas todas estejam prontas para qualquer eventual ataque!”. Daí muitas vezes as pessoas adoecerem, apanharem uma constipação, uma “diarreiazita”, etc. Tudo sinais de que o corpo não está lá muito feliz com a mudança.

Com as muitas viagens que já fiz tenho vindo a aprender pequenos truques e a levar comigo determinadas coisas que me ajudam imensamente a manter – dentro do possível – a minha rotina. Eu já sei que os primeiros dias são os mais importantes e que se me portar bem o meu corpo irá, facilmente, adaptar-se aos novos padrões.

Travel-article

1. “TAPA-OLHOS”
Não sei se existe sequer um nome para esta coisa, por isso chamei-lhe “tapa-olhos”. Eu levo-o sempre comigo pois não consigo dormir com luz e não sei como serão as condições dos quartos em que vou dormir (já fiquei em alguns lugares que nunca devem ter ouvido falar em cortinas!). Também o levo comigo no avião para poder dormir no caso de ter algum inteligente que decide ler um livro às 3 da manhã e por isso liga a luz.

2. TAMPÕES PARA OS OUVIDOS
Este é mesmo essencial para as meninas que têm um sono de princesa (como eu!) e que qualquer barulho as desperta. Sempre que faço uma reserva peço sempre para ficar num quarto tranquilo, mas mesmo assim nunca sei que tipo de vizinhos é que terei ou o que é que eles entenderão por “tranquilo”. Também os levo comigo no avião para poupar os meus queridos ouvidos do ruído intenso e constante dos motores.

3. MELATONINA
Estas cápsulas tornaram-se nas minhas melhores amigas em viagem, principalmente quando sei que vou estar com jetlag. A melatonina é uma hormona que se encontra presente no nosso organismo e que induz o sono. Quando o nosso ritmo circadiano está alterado – devido ao stress da viagem, o facto de se estar num lugar desconhecido, diferença horária, etc – o sono pode ser afetado dificultando o adormecer. Tomar um suplemento de melatonina (encontras em qualquer ervanário e farmácia) ajuda a regular o sono e a adaptares-te mais rapidamente ao novo horário.

4. PROBIÓTICO
A nossa barriguinha adora rotina e os nossos “bicharocos” (flora intestinal) precisam de reconhecer os “bicharocos” da água que está acostumada a beber de maneira a funcionar normalmente. E porque no início da viagem a nossa barriga não está habituada às novas bactérias, o trânsito intestinal pode ficar comprometido. O melhor que tens a fazer é tomar um bom probiótico antes e durante a viagem. Dessa maneira irás reforçar a flora intestinal e também o teu sistema imunitário, uma vez que este batalhão de bactérias são os teus principais soldados de defesa.

5. SACO DE IRRIGAÇÃO INTESTINAL
Esta vai ser interessante de explicar… Então é assim, como acabo de referir, a nossa barriguinha gosta de rotina e de reconhecer tudo o que lá chega. Quando a flora intestinal é afetada (por medicamentos, químicos nas águas, fumos, cansaço, novas bactérias, etc) e o ritmo circadiano alterado, o caos instala-se a nível intestinal. Está tudo bloqueado e a tua barriga fica sem saber o que fazer. E é aqui que o saco de irrigação intestinal (também conhecido por “enema” ou “clister”) faz milagres. Este método consiste na introdução de água purificada e ligeiramente aquecida no cólon (ou intestino grosso) de maneira a estimular a peristalse intestinal, a diluir os resíduos e a ajudar na sua eliminação. Eu sei que nada disto parece muito agradável, mas acredita que é um grande alívio e desta maneira não tens de tomar nenhum tipo de laxante (que é péssimo para o intestino, mesmo que seja natural). Encontras em farmácias.

6. STEVIA
A stevia é o melhor adoçante natural que existe. É proveniente de uma planta, tem zero calorias (sim, zero!), um índice glicémico também de zero e é 10x mais doce do que o açúcar de cana. Demasiado bom para ser verdade, não é?! Mas é mesmo verdade. Eu trago sempre stevia na minha carteira no caso de beber algum chá ou sumo que precise de um toque mais doce. Se no final de uma refeição, por exemplo, me apetecer algo doce (e porque não como nenhum tipo de sobremesas típicas de restaurantes) posso pedir um chá e juntar umas gotas deste adoçante.

7. CARVÃO VEGETAL ATIVADO
Cá voltamos nós à nossa querida barriguinha – que é realmente a mais afetada em viagens. Imagina o que é estares em viagem com os sonos trocados, intestinos bloqueados e ainda por cima com gases! O carvão vegetal ativado é um devorador de gases e um grande auxílio em digestões difíceis. No caso de sentires gases a nível intestinal ou sentires que a refeição está a ser muito pesada para o sistema digestivo, toma uma destas cápsulas e vais ver que te sentes muito melhor. No entanto, se tiveres um caso de gases crónico recomendo que consultes o teu naturopata e que não desates a tomar carvão diariamente, pois apenas demonstra que há algo na tua alimentação que não está a deixar a tua barriguinha feliz. Para além disso, a toma prolongada de carvão interfere na absorção de nutrientes.

8. COMIDA PARA A VIAGEM
Esta é a minha lunchbox preferida e que levo sempre de viagem. Não recomendo absolutamente nada que comas comida de avião, por isso o melhor é preparares algo em casa e levares contigo (nem que seja uma sandes). Eu levo sempre comigo todas as refeições que vou precisar de fazer durante a viagem nem que isso signifique levar uma lancheira cheia de comida! Nunca tive nenhum problema a passar a segurança do aeroporto porque, obviamente, não levo nada líquido. Desta maneira sabes que vais estar a comer a tua comida e acredita que a tua barriguinha agradece.

Viajar pode ser um autêntico sonho ou um verdadeiro pesadelo, por isso lembra-te destas dicas para a tua próxima viagem.

Partilha este artigo no Facebook.

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

EBOOKS

 
 

MARCAS QUE RECOMENDO

logo -
 conasi

logo - Natures Invitation

logo - ORGANII

Share This