Será que o teu protetor solar está a proteger ou a prejudicar a tua saúde?

Antiaging, Saúde
31 Mai, 2017

Protetor solar é um item que certamente não faltará no teu saco de praia. Contudo, será que esse protetor solar estará realmente a proteger a tua saúde ou, pelo contrário, a estará a prejudicar?

O teu protetor solar contém algum destes tóxicos?

De acordo com um estudo realizado pela Environmental Working Group (EWG), 75% dos protetores solares convencionais contêm substâncias tóxicas capazes de serem absorvidas para a nossa corrente sanguínea e desencadear diversos efeitos adversos tais como alergias, irritações cutâneas e problemas hormonais.

Diversos constituintes tóxicos podem encontrar-se presentes num único protetor solar convencional. Aqui fica a lista dos mais comuns:

  • Oxibenzona (Oxybenzene)
  • Metoxicinamato de octilo (Octylmethoxycinnamate)
  • Homosalato (Homosalate)
  • Parabenos (Parabens)
  • Avobenzona (Avobenzone)
  • Octocrileno (Octocrylene)
  • Dioxibenzona (Dioxybenzone)
  • Palmitato de retinol (retinyl palminate)
  • Fragrância (Fragrance)

A oxibenzona é um dos principais ingredientes que constituem a maioria dos protetores solares convencionais e, segundo a EWG, também um dos mais tóxicos.

A principal função desta substância é a de absorver raios ultra-violeta (UV), evitando que estes afetem a pele. No entanto, diversos estudos afirmam que a oxibenzona é capaz de penetrar as camadas da pele e passar para a corrente sanguínea, podendo desencadear distúrbios hormonais e danos celulares – o que, consequentemente, poderá levar ao envelhecimento da pele e desenvolvimento de melanomas.

Uma investigação realizada pela Universidade de Zurique, detectou oxibenzona no leite materno de variadas mulheres, indicando que tanto os fetos como os bebés poderão também estar expostos a esta substância – esta conclusão apenas demonstra a capacidade que a oxibenzona tem em ser absorvida pela pele.

Para além disso, é necessário termos em conta o facto de que muitos dos tóxicos, presentes nos protetores solares convencionais, poluem o meio ambiente, nomeadamente a água do mar onde frequentemente nadamos repletos de protetor solar.

Protetor solar químico vs. Protetor solar mineral

Essencialmente, existem dois tipos de protetor solar: químico e mineral.

O protetor solar químico absorve os raios UV e, através de reações químicas, transforma-os em calor. Alguns dos seus constituintes são capazes de penetrar a pele, interferir com o bom funcionamento hormonal, desencadear alergias e levar à formação de radicais livres – refletindo-se no seu envelhecimento.

O protetor solar mineral – geralmente à base de óxido de zinco e dióxido de titânio – protege a pele através de uma barreira física, em que os minerais que o constituem, refletem os raios UV como um espelho. Apresenta uma menor probabilidade de ser absorvido pela pele, não interfere com o sistema endócrino (hormonal), não desencadeia alergias e ajuda a prevenir o envelhecimento prematuro da pele.

Deste modo, acredito que o protetor solar mais indicado e benéfico para a tua saúde seja o protetor solar mineral, uma vez que protege a tua pele dos raios UV, recorrendo apenas a substâncias naturais e inofensivas para o teu organismo e meio ambiente.

SUN SAFE – Ohm Collection

(clica na legenda da imagem para acederes ao produto)

Sun Safe é um protetor solar mineral criado pela prestigiada marca holandesa de cosméticos naturais Ohm Collection.

Para além de proteger a pele dos danos do sol, este protetor solar natural nutre e hidrata a tua pele em profundidade. Ingredientes como o óleo de jojoba, manteiga de cacau, calêndula, alecrim e óleo de colza encontram-se na sua composição, ajudando a compensar a secura e o calor que o sol provoca na pele, mantendo-a jovem e suave durante todo o dia.

Um dos princípios ativos deste protetor solar natural é o zeólito, um mineral vulcânico que apresenta uma elevada concentração em antioxidantes, capazes de neutralizar os radicais livres formados pelos raios UV, prevenindo assim o envelhecimento prematuro da pele.

Ao contrário do que acontece com a maioria dos protetores solares naturais, o Sun Safe não deixa manchas brancas de creme na pele. Graças à sua textura fluída, é rapidamente absorvido, deixando a pele macia e com um agradável aroma.

O protetor solar Sun Safe é:

  • 100% natural
  • Não estado em animais
  • Indicado para adultos e crianças
  • Indicado para a pele da face e do corpo

 

(Clica na legenda da imagem para acederes ao produto)

 

É verdade que os protetores solares bloqueiam a síntese de Vitamina D?

A Vitamina D é essencial para o bom funcionamento do sistema imunitário e absorção de determinados nutrientes como o cálcio, ferro, magnésio, fosfato e zinco. Contudo, estima-se que 90% da população apresenta uma carência desta vitamina, em parte, devido à utilização de protetores solares.

Contrariamente às restantes vitaminas, que são adquiridas através dos alimentos, a Vitamina D é maioritariamente conseguida através da exposição solar. De maneira a ser sintetizada, os raios UV, especialmente os raios ultra-violeta baixos (UVB), precisam atingir a tua pele, para que parte do colesterol, que se encontra nas suas células, seja então convertido em Vitamina D3.

O uso de protetor solar, independentemente se de constituição química ou mineral, bloqueia este processo, uma vez que cria uma barreira entre a tua pele e o sol.

Calcula-se que sejam necessários apenas 10-15 minutos de exposição solar para que o teu organismo consiga sintetizar Vitamina D. Logo, a minha sugestão é  que exponhas a tua pele ao sol, sem protetor solar, durante este curto espaço de tempo, e nas horas mais seguras do dia (até às 10.00h e a partir das 17.00h).

Durante as horas mais quentes e com maior radiação, recomendo que permaneças na sombra. Caso isso não seja possível, sugiro então que utilizes um chapéu e um protetor solar natural, preferencialmente o Sun Safe, devido às suas propriedades hidratantes e calmantes.

O mito do SPF (Sun Protection Factor)

Um dos cuidados que provavelmente tens vindo a ter, em relação aos efeitos prejudiciais do sol, consiste em utilizares um protetor solar que apresente um elevado fator de proteção.

Tu, assim como a maioria das pessoas, acreditas que quanto maior for o SPF, maior a proteção contra os raios UV. Em teoria, um protetor solar de SPF 30 oferece o dobro da proteção do que um de SPF 15. Porém, diversos estudos vêm demonstrar que não é bem assim.

Especialistas afirmam que um protetor solar de SPF 15 bloqueia cerca de 93% dos raios UVB, enquanto que um SPF 30 bloqueia 97% e um SPF 50 98%. Isto significa que um SPF 50 apenas oferece 5% de proteção extra, contra os raios UV, em relação ao SPF 15, por exemplo.

O uso de SPF elevados pode também levar-te a achar que é seguro permaneceres ao sol durante um longo período de tempo, aumentando assim a exposição à radiação solar. Para além disso, estes protetores solares de alto índice de proteção tendem a apresentar uma maior concentração de constituintes tóxicos, como é o caso dos acima listados.

O ideal é permaneceres na sombra durante as horas de maior radiação, utilizares um bom protetor solar natural, como é o caso do Sun Safe, e aplicá-lo várias vezes ao dia, principalmente após teres estado na água.

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This