Porque irei ausentar-me…

Corpo e Alma, Viagens
7 Ago, 2015

shuttterstock

 

No ano passado escutei um dos meus professores dizer algo que nunca mais esqueci. Ele disse:

“se queres verdadeiramente ser saudável e estar em paz, olha à tua volta e faz exatamente o oposto do que os outros estão a fazer.”
A verdade é que nunca senti admiração pelo ritmo alucinante que a nossa sociedade vive na atualidade. Andar sempre sob stress, não ter tempo para nada nem para ninguém, estar permanentemente agarrado ao telemóvel e a uma lista interminável de afazeres. Todos os instantes são vividos com pressa, não tendo tempo nem para se aperceberem que, no entretanto, os momentos mais preciosos da vida estão a passar-lhes ao lado, não voltando para trás para os resgatar do caminho que eles mesmos escolheram.

Em 2012, um famoso artigo escrito por uma enfermeira de cuidados paliativos revelou quais os 5 arrependimentos das pessoas que se encontram em final de vida. Estes são:

  1. Gostaria de ter vivido uma vida que fosse verdadeira para mim e não a vida que os outros esperavam de mim
  2. Gostaria de não ter trabalhado tanto
  3. Gostaria de ter tido a coragem para expressar os meus sentimentos
  4. Gostaria de ter mantido o contacto com os meus amigos
  5. Gostaria de me ter permitido ser feliz

Nos últimos momentos de vida, as pessoas ganham uma outra perspetiva sobre a realidade. Compreendem o que de mais valioso a vida tem para oferecer e que, provavelmente, não são as coisas a que eles mais dedicaram o seu tempo. Contudo, e por mais que toda esta teoria seja conhecida, poucos são aqueles que a conseguem pôr em prática.

É difícil ir para a esquerda enquanto todos viram para a direita. É difícil viver numa sociedade que valoriza e incentiva este estilo de vida frenético e contagiante. Mas mais difícil ainda será olhar para trás e sentir um profundo arrependimento de tudo aquilo que ficou por fazer.

Frequentemente faço a reflexão acerca do caminho que me encontro a percorrer.

Se estes fossem os meus últimos anos de vida, será que estas seriam as minhas escolhas?

E apesar de me sentir muito feliz por responder que “sim”, há algo que ultimamente me tem incomodado. Sem me dar conta, lentamente comecei a escorregar para o outro lado, aquele que se encontra contagiado pelo stress e pela lista interminável de coisas a fazer. E por mais que todas essas “coisas” me deem um prazer e alegria imensa, sinto que preciso distanciar-me um pouco. Criar o espaço para descansar, refletir, energizar e dedicar-me à maravilhosa “arte de não fazer nada”.

Por esta razão, irei ausentar-me. Mas, calma, apenas durante o mês de Agosto. Em Setembro estarei de volta e com novidades fantásticas que mal posso esperar por partilhar contigo!

Até ao meu regresso, sugiro que me vás acompanhando pelo Instagram e Facebook, pois irei publicando fotografias dos lugares maravilhosos por onde irei passar.

Em baixo deixo-te alguns dos artigos que considero essenciais para estas férias.

Como estar em paz durante as férias

Os 12 produtos que não faltam na minha mala

Pilates: um plano de treino simples para as férias

Um beijinho muito grande,

Francisca

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This