Os 5 segredos da longevidade na Sardenha

Antiaging, Saúde, Viagens
24 Ago, 2014

Centenários

A expressão sarda “A kent’annos” significa “que tu vivas até aos 100 anos”.

  O corpo humano tem potencial para ser saudável e viver para além dos 100 anos.

A longevidade foi um tema que sempre me interessou.  O corpo humano tem a capacidade de viver saudável muito mais do que a esperança média de vida atual. E, estudar as civilizações centenárias, que ainda se encontram vivas no presente, é um excelente caminho na direção de compreender como é possível aumentar a qualidade e esperança média de vida na era contemporânea.

Na semana passada estive na Sardenha e um dos motivos que me levou a esta ilha foi precisamente a alta taxa de centenários que ainda habitam este lugar. Queria conhecer a região, conversar com as pessoas e aprender mais sobre as razões que potenciam a longevidade humana assim como a sua saúde, pois estamos a falar de centenários que se encontram com uma saúde impecável!

A Sardenha é uma ilha com 1,6 milhões de habitantes e que apresenta a percentagem mais alta de centenários alguma vez documentada. Só para teres uma ideia, no ano de 2012, 371 pessoas eram centenárias, tendo alguns ultrapassado um século de vida há já alguns anos.

A maior percentagem de centenários encontra-se concentrada numa região central no interior da ilha. É uma zona montanhosa, isolada e com várias aldeias pequenas, já pouco populadas. Demorámos várias horas até lá chegar, tendo que conduzir por estradas difíceis e mal sinalizadas. No entanto, lá chegando, o encanto surge. É um lugar lindo, verde, tranquilo, extremamente limpo e puro que tem como fundo um mar azul e cristalino.

Passei um dia inteiro em duas das aldeias dessa região, que são património mundial de longevidade, e tive a sorte de conseguir uma entrevista com um dos centenários e também com a presidente da câmara local, de modo a reunir o máximo de conhecimento sobre este facto. As  teorias abaixo descritas , sobre a longevidade deste povo, são baseadas na informação que recolhi enquanto estive na Sardenha e também em estudos realizados por cientistas e médicos que se dedicaram a explorar esta longevidade, que dura até aos dias de hoje.

A ciência ainda não conseguiu entender qual o motivo exato que leva à longevidade destes habitantes da Sardenha, no entanto, e após vários anos de pesquisa, conseguiram isolarar algumas hipóteses que apontam para o segredo que pode estar na raíz deste fenómeno. Estas hipóteses são:

#1 ALIMENTAÇÃO SIMPLES E À BASE DE PLANTAS

A alimentação desta civilização foi sempre muito simples. Uma vez que eram um povo pobre e com pouco acesso ao mundo exterior, eles tinham que comer apenas aquilo que plantavam. A dieta deles consiste, maioritariamente, em vegetais (courgete, tomates, batatas e beringelas), favas, pão e massa fresca e caseira, vinho tinto, queijo peccorino e leite de cabra. Comem um pouco de carne em festividades e a principal fonte de proteína provém do leite de cabra. Este leite e, também, o azeite são considerados os principais elixires para a longevidade dos sardos devido ao alto teor em ácidos gordos essenciais, que ajudam a prevenir doenças típicas do envelhecimento como a arteriosclorose e Alzheimer. Para além da alimentação destas pessoas ser muito simples e ligeira, eles comem pouca quantidade. Aliás, muitos deles só fazem duas refeições principais por dia. Tomam o pequeno-almoço, almoçam e ao jantar apenas comem uma sopa minestrone, por vezes com um pouco de massa.

#2 ESTILO DE VIDA EXTREMAMENTE ATIVO

A maioria dos habitantes desta região da Sardenha são pastores. Saem de casa ainda de madrugada e passam o dia a caminhar pelas montanhas guardando os seus rebanhos. É estimado que estas caminhadas diárias, dos pastores sardos nas montanhas, queimem cerca de 490 calorias/hora (equivalente a cerca de 2 horas de caminhada rápida + 90 minutos de jardinagem + 2 horas de bowling!). Os que não se dedicam ao pasto, encontram-se ocupados a cuidar das suas hortas e campos. Tudo atividades ao ar livre e que os mantêm constantemente ativos.

#3 REVERÊNCIA PELA FAMÍLIA

Para estes centenários, la famiglia é a coisa mais importante na vida deles e até mesmo o seu propósito de vida. Ao contrário do que, frequentemente, acontece na sociedade moderna, em que os idosos vivem separadamente das suas famílias, estas pessoas têm um reverência pela família que dura até ao seu último dia de vida. Existe um apoio incondicional, por parte dos familiares mais jovens, que faz com que estas pessoas não temam o envelhecimento. Eles sabem que a família estará sempre ao seu lado, oferecendo todo o tipo de cuidados que possam vir a necessitar. Para além disso, outro aspeto muito importante é o facto de que os idosos são muito admirados, respeitados e considerados os membros mais sábios e experientes da família. Sem dúvida que estes fatores potenciam a longevidade, uma vez que têm um propósito de vida – apoiar a família – sentindo que continuam a ser importantes e úteis no seu seio familiar.

#4 O AR QUE RESPIRAM

Um dos fatores que conduz ao envelhecimento precoce é a poluição atmosférica. Os fumos dos carros, ar condicionado, toxinas libertadas por fábricas, entre outros, diminuem drasticamente a qualidade do ar que respiramos – sem a qual o funcionamento celular não é tão eficaz. Neste local remoto da Sardenha, as árvores abundam e a poluição do ar é praticamente inexistente.

#5 HERANÇA GENÉTICA

Cerca de 14,000 anos atrás, um grupo de pessoas geneticamente semelhantes instalou-se na Sardenha. Estas pessoas possuíam um gene raro – o marcador M26 que consiste numa mutação do cromossoma Y – e que, vários médicos e antropologistas, pensam estar relacionado com o favorecimento da longevidade. Uma vez que se encontravam isolados do resto da europa, estes genes acabaram por permanecer nesta civilização, passando de geração em geração, sendo que ainda hoje este marcador encontra-se presente nos habitantes desta região. Ainda não está plenamente provado que esta condição genética explique a longevidade destes centenários. No entanto, a grande maioria dos estudos realizados a estas pessoas apontam que será uma combinação entre genes + alimentação + estilo de vida.

É realmente fascinante poder testemunhar o corpo humano a funcionar de um modo saudável por um tão longo período de tempo. No entanto, e apesar da favorável herança genética, infelizmente as gerações mais novas não se encontram a usufruir desta qualidade de vida tão especial, uma vez que já cairam nas armadilhas da vida moderna. Já não fazem tanto exercício físico – muito devido ao aumento do número de carros e meios de trabalho mecanizados – os alimentos frescos e locais estão a ser substituídos por comida processada e as tradições seguidas durante tantas gerações estão a começar a perder-se. Porém, os centenários que ainda se encontram entre nós continuam a ser uma inspiração e exemplo a seguir para aqueles que ambicionam uma vida longa e saudável. Espero que te inspirem a ti também : )

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This