O meu ritual de férias

Viagens
20 Ago, 2014

Ritual de fériasPara quem vive um estilo de vida um pouco diferente da norma, ir de férias implica fazer alguns preparativos que irão ajudar a que os dias passados fora de casa sejam o mais agradável e próximo possível da rotina diária.

O nosso organismo não gosta de grandes mudanças. Gosta de manter os mesmos biorritmos, sabendo a que horas vai receber comida, a que horas vai dormir, a que horas elimina, etc. Sempre que lhe mudamos a rotina, alterando as horas de sono, refeições e os próprios alimentos e água a que está acostumado, o corpo pode reagir. Este desconforto com as novas alterações pode resultar em sintomas como azia, prisão de ventre, sonolência, insónias, diarreia, falta de apetite, flatulência, inchaço abdominal, entre outros.

O ideal é tentar manter a rotina de férias o mais próxima da rotina habitual. Ou seja, tenta manter os mesmos horários de refeições e de ir dormir, ter uma alimentação semelhante à que tens em casa, fazer exercício físico e aproveitar para descansar até que sintas os teus níveis de energia normalizados.

Sempre que viajo, é isto mesmo que procuro fazer – manter, dentro do possível, a rotina que tenho quando estou em casa. Aqui estão algumas coisas que tento sempre implementar:

1. Evito acordar tarde. Não só não gosto de acordar tarde (para mim, depois das 9h já é tarde!) como sei que quando o faço, sinto-me mais preguiçosa e lenta durante o resto do dia. Logo, tento acordar entre as 8h e as 9h, tendo em conta que no meu dia-a-dia desperto entre as 6.30h-7h.

2. Tento manter o horário de comer. Não “salto refeições”. Tomo o pequeno-almoço não mais tarde do que as 9-9.30h, almoço entre as 12h e as 13h, como uma fruta ou uns frutos secos (as avelãs tostadas são o meu preferido) ao final da tarde e janto entre as 20.30-21h (mais tarde do que o habitual, que costuma ser por volta das 19.30-20h).

3. Como o mais “limpo” possível. A não ser que fique alojada num local que tenha uma cozinha que possa usar, eu terei que comer em restaurantes. O meu segredo, quando como fora de casa, é “comer limpo”. Ou seja, evito molhos, alimentos processados, gorduras (excepto o azeite, abacate e queijo de cabra) e não toco em sobremesas ou o que quer que seja que possa conter açúcar. Priorizo as saladas em que peço para ser eu a temperar e uso apenas azeite, limão e sal grosso, pratos à base de vegetais acompanhados de arroz, batata ou então um peixe fresco grelhado. Para sobremesa, peço um chá em que adiciono stevia ou então como um pouco de chocolate preto que levo comigo na carteira.

4. Faço exercício físico diariamente. Eu sempre fiz muito exercício físico, logo o meu corpo está habituado e pede para se mexer todos os dias. O tipo de exercício que faço, durante as férias, depende do lugar onde me encontro. Se estou num local com praia, caminho bastante na areia e aproveito para nadar no mar. Outra opção é fazer umas posturas de yoga e uns exercícios de pilates logo ao acordar ou então ao final do dia.

5. Tomo suplementos alimentares. Por mais que a comida local seja muito “limpa” e saudável, não é a minha “comidinha” que preparo com muito amor e apenas com alimentos biológicos, que se encontram muito mais ricos em nutrientes. Logo, levo comigo um suplemento multi-vitamínico e também Omega 3. Uma vez que não irei conseguir tomar o meu sumo verde, levo uma mistura de chlorella, spirulina, erva-de-trigo e outros super-alimentos, que preparo previamente em casa, de maneira a alcalinizar, oxigenar e nutrir cada célula do meu corpo.

6. Levo sempre os ingredientes necessários para o meu pequeno-almoço. Em geral, as opções de pequeno-almoço oferecidas em hóteis ou B&B’s incluem fruta, iogurte de vaca, pão, cereais processados, leite de vaca ou soja. Nenhuma desta opções me serve. Logo, para onde quer que eu vá, levo sempre os ingredientes que vou necessitar para o meu pequeno-almoço. Costumo levar um pacote de leite de aveia ou amêndoa e um pacote de flocos de aveia integrais, uma vez que é uma opção simples, prática e muito nutritiva. Peço, no B&B, para aquecerem uma chávena do meu leite e depois coloco os flocos. No final, peço para guardar o meu leite no frigorífico deles (nunca tive qualquer problema e sempre foram muito prestáveis).

7. Descanso o máximo possível. Quando viajo gosto de conhecer o novo lugar onde me encontro, mas também procuro arranjar tempo para descansar e sentir esse lugar. Tenho espírito de viajante, não de turista. Por isso, sou capaz de preferir passar uma tarde num jardim a ler um livro e a observar as pessoas do que andar com uma lista não mão com todos os locais que os turistas devem visitar. E durante esse tempo, acabo por descansar, desconectar da minha rotina e, principalmente, aprender com aquilo que vou observando.

8. Tento desconectar do trabalho. Pois, eu realmente tento mas admito que raramente consigo! Eu não considero o meu trabalho “trabalho” e tenho tanto prazer naquilo que faço que passar uma manhã, ou até um dia inteiro, das minhas férias a “trabalhar” sabe-me lindamente. No entanto, tento fazer o mínimo possível até porque sinto que sempre que desconecto de um assunto, neste caso trabalho, quando regresso estou muito mais fresca e criativa.

Apesar de seguir um estilo de vida muito específico, eu continuo a fazer as minhas férias sem sentir qualquer tipo de dificuldade ou limitação. Sei que a minha rotina de férias nunca será exatamente igual à do meu dia-a-dia mas desde que me organize, tudo corre lindamente e o meu corpo acaba por não notar qualquer diferença.

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This