Mindfulness: uma técnica de meditação fácil e para quem não tem tempo

Corpo e Alma, Saúde
12 Mar, 2015

Mindfulness“O mindfulness ajuda-te a regressar ao momento presente. E sempre que lá vais e reconheces a condição de felicidade que possuis, a felicidade aparece”.

Thich Nhat Hanh

O (nosso) mundo (interior) está inquieto.

A nossa mente, destreinada, encontra-se frequentemente a navegar num frenesim caótico que nos prende numa espiral sem fim, causando um sofrimento que parece não terminar. Pensamentos atrás de pensamentos invadem o tão desejado silêncio e sossego mental, deixando-nos com uma sensação de desgaste e contínuo ruído interior – é como que se a nossa mente simplesmente não se calasse!

O mundo externo é uma projeção do nosso mundo interno.

A maior das guerras que hoje em dia o ser humano trava, não é com outros seres humanos, mas sim com a sua própria mente. Uma mente serena irá testemunhar/projetar um mundo tranquilo. Uma mente inquieta e preenchida de pensamentos violentos irá testemunhar/projetar um mundo agitado e violento.

Assim sendo, não é o mundo lá fora que tem de mudar e serenar, mas sim o mundo cá dentro, na nossa mente. E o primeiro passo em direção a essa mudança, a essa tranquilidade mental que tanto buscamos, é a meditação.

A meditação existe há milénios e está comprovada ser uma poderosa ferramenta para treinar e serenar a mente. Variados mestres que passaram pelo nosso planeta, sendo que alguns ainda se encontram vivos, praticavam e ensinavam meditação afirmando ser um caminho certo para a paz interior. No entanto, e por mais que hoje em dia estejam familiarizadas com este método de aquietar a mente, as pessoas simplesmente não a utilizam. Ou é porque dizem que não sabem como fazê-lo ou é porque acreditam que para se meditar é necessário ir para o cimo de uma montanha e virar monge ou então, e esta é a minha preferida, porque dizem que não têm tempo para meditar – a minha pergunta/resposta é: mas têm tempo para se sentir miseravelmente mal?!

Meditar é fácil. Viver numa cacofonia mental é que é difícil!

Umas das técnicas de meditação que mais sucesso e resultados tem apresentado no ocidente é o chamado “mindfulness” ou “atenção plena”. Este tipo de meditação consiste em concentrar na respiração testemunhando os pensamentos e emoções surgirem e desaparecem, sem qualquer julgamento ou crítica. Simplesmente observar, desviando sempre a atenção para um ponto em concreto, que em geral é a respiração.

Os benefícios do mindufulness são muitos, sendo que entre eles se encontram a redução da ansiedade, stress, depressão, cansaço e irritabilidade; aumento dos níveis de concentração, memória e da função cerebral; fortalecimento dos sistema imunitário; equilíbrio do peso corporal, através da redução da ansiedade que muitas vezes se encontra na causa do aumento de peso; redução dos níveis de cortisol (“hormona do stress e envelhecimento”); redução da atividade mental e pensamentos “negativos”.

O mindfulness não requer uma postura específica – podes estar sentada numa cadeira, de pé na fila do supermercado, sentada de pernas cruzadas, a caminhar, a cozinhar – o que importa é que te encontres consciente do momento presente. O mindfulness não requer um tempo específico – se só tens 5 minutos, tudo bem. O mindfulness também não é uma religião, mas sim uma técnica de treino mental que irá ajudar a tranquilizar a tua mente e focares-te no momento presente.

Eu comecei a praticar mindfulness há uns anos atrás, numa altura em que sofria de ansiedade. Lembro-me que o impacto que esta técnica teve em mim foi tão forte e os resultados tão positivos que, a partir desse momento, não voltei a passar um dia sem o praticar. Um dos livros que me ajudou a compreender melhor esta técnica de meditação foi o “Mindfulness: A practical guide to finding peace in a frantic world”. Esta semana tive o privilégio de ir ao lançamento da sua versão em portugês, na Fundação Champalimaud, com um dos autores, o prestigiado Prof. Mark Williams, da Universidade de Oxford. A conferência foi fantástica e veio reforçar ainda mais a importância de meditar.

Aqui está o livro:

Mindfulness

Clica aqui para leres mais sobre este livro.

No caso de preferires aprender esta técnica de meditação através de um curso presencial, deixo aqui duas referências:

Centro Upaya, em Lisboa

Centro Português de Mindfulness, no Porto

Partilha este artigo aqui, com todas as pessoas que achas que necessitam (urgentemente) meditar!

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This