Como ficar imune ao que os outros te dizem ou fazem

Corpo e Alma
25 Nov, 2016

“O que quer que seja que aconteça à tua volta, não o tomes pessoalmente. Nada do que os outros fazem tem a ver contigo; tem a ver com eles”.

Don Miguel Ruíz

Muito do nosso sofrimento vem dos outros, ou melhor, da maneira como nós lidamos com os comportamentos que os outros têm em relação a nós. No entanto, talvez ignoremos que o que os outros fazem ou dizem nada tem a ver connosco.

Segundo a filosofia ancestral Tolteca, oriunda da América central, a vida é um sonho – o “sonho da vida” -, que tanto pode ser considerado um “bom sonho” ou um “mau sonho”, dependendo da perspetiva que temos sobre a realidade.

O que tu dizes ou fazes baseia-se no teu “sonho”; o que os outros dizem ou fazem baseia-se no deles.

Cada um de nós tem o seu próprio “sonho”, baseado na maneira como percepcionamos a realidade, e é através dele que agimos com o mundo e reagimos às suas palavras e atos.

Imagina que cada ser humano usa um par de óculos e que a cor das suas lentes é única e diferente de todas as outras – assim como a impressão digital. Neste exemplo, as lentes dos óculos que cada pessoa tem refere-se à maneira como elas vêem o mundo. Ora, se as lentes dos meus óculos são azuis, para mim o mundo será azul e haverei de lidar com ele de modo “azul”; se as lentes dos teus óculos forem verdes, para ti o mundo será verde e haverás de lidar com ele de modo “verde”.

A perspetiva que tu e eu temos sobre a mesma realidade difere, uma vez que as nossas lentes – que se baseiam na nossa personalidade, história de vida, emoções, pensamentos, sonhos, experiências, etc. – apresentam cores diferentes. Nenhuma de nós está certa ou errada, simplesmente temos pontos de vista distintos.

As nossas ações irão então depender da maneira como vemos o mundo.

Se o percepcionarmos como sendo um lugar “cinzento” e hostil, provavelmente iremos agir de maneira defensiva e agressiva, pois aqui a prioridade é zelar pela nossa sobrevivência e bem-estar. Sentimo-nos inseguros, frágeis, desamparados e, numa tentativa de nos protegermos, acabamos por atacar os outros.

Se, por outro lado, acharmos que o mundo é um lugar “cor-de-rosa” e amigável, certamente agiremos com respeito, integridade e compaixão. Sentimo-nos seguros, protegidos e com fé na sincronicidade da vida – tudo está como deve estar; tudo irá desenrolar-se para o mais alto bem. E desde este lugar de paz, as nossas palavras e atos, quer em relação a nós quer aos outros, serão utilizados com sabedoria e respeito.

No seu livro, “As quatro verdades”, Don Miguel Ruiz, um famoso xamã tolteca, diz “nada do que as outras fazem é por tua causa. É por causa deles mesmos. Todas as pessoas vivem no seu próprio ‘sonho’, na sua própria mente; eles estão num mundo completamente diferente daquele em que nós vivemos. Quando aceitamos o que os outros fazem ou dizem pessoalmente, nós assumimos que eles sabem o que se encontra no nosso mundo, e tentamos impôr o nosso mundo no mundo deles”*.

As palavras dos outros só te magoam se tu acreditares nelas

De maneira a que o teu “sonho” seja um “bom sonho”, existem uma série de princípios ou “verdades” que deves aplicar no teu dia-a-dia, sendo que um deles é “aprender a ficar imune ao que os outros te dizem ou fazem”.

As pessoas julgam, as pessoas criticam e não há nada que possas fazer em relação a isso. Tu não podes mudar o mundo, mas podes sim mudar a maneira como lidas com ele, nomeadamente como reages ao que os outros te dizem e fazem.

As pessoas não vão deixar de te criticar, assim como também não vão deixar de dizer ou fazer coisas que por vezes te podem magoar profundamente. Logo, se tu queres ter uma vida feliz, livre de mágoas e desilusões, tu precisas aprender a ficar imune aos comentários e atos negativos que os outros têm em relação a ti.

Uma das maneiras que tu tens para conseguir essa imunidade é não acreditando naquilo que te dizem.

Vamos supor que alguém te diz “tu és uma pessoa detestável”. Este comentário não é de todo agradável nem certamente verdadeiro. Se escolheres acreditar nesta crítica, tu irás sofrer e, como Don Miguel diz, “tu estarás a beber o veneno da outra pessoa”.

Esta ofensa não tem nada a ver contigo, mas com a pessoa que a disse. Tu não és detestável; o mundo ou “sonho” dela é que provavelmente será.

Se procuras paz e sossego, então tu precisas começar a não acreditar ou levar a peito as críticas e julgamentos que os outros fazem sobre ti.

Ao ficar imune ao que os outros te dizem ou fazem, sabendo que toda essa energia tem a ver com o seu “sonho”, tu consequentemente permaneces em paz, pois não estarás a permitir-te ser abalada pelos seus devaneios.

“Na minha indefesa, reside a minha segurança” – U.C.E.M.

Para além de não acreditar neste tipo de comentários negativos, é necessário também que aprendas a não reagir e a perdoar as pessoas que os expressam.

Se o que os outros te dizem ou fazem nada tem a ver contigo, mas com eles; o melhor que tens a fazer, de modo a evitar conflitos, é não reagires às suas provocações.

De cada vez que tu acreditas e reages aos julgamentos e atos dos outros, não só tu perdes o teu poder, como também o dás a eles – é como concederes a tua espada ao teu inimigo. E, nesse momento, eles percebem que tem o poder para controlar o teu bem-estar, os teus pensamentos e as tuas emoções.

Como se costuma dizer, que este tipo de comentários destrutivos “entre a 100 por um ouvido e saia a 300 pelo outro”, pois não têm nada a ver contigo e certamente tu não queres esse tipo de energia negativa dentro de ti.

Esta atitude trar-te-á serenidade e poder, uma vez que, elegantemente, estás a demonstrar que ninguém é capaz de derrubar a tua paz interior e amor próprio, a não ser que lhe dês permissão.

Ao não acreditares no que os outros te dizem ou fazem e ao não reagires às suas agressões, tu crias imunidade à negatividade que te rodeia. E, quando isso acontece, tu eliminas a maior parte do sofrimento que possa existir no teu mundo, tornando o teu  “sonho” num “bom sonho”.

*- esta citação foi traduzida por mim, do livro original “The four agreements” por Don Miguel Ruiz.

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This