Como escutar o que o teu coração tem para te dizer

Corpo e Alma
25 Jul, 2014

carta a mim“Todas as dúvidas e incertezas que me atormentavam no presente, estavam a ser esclarecidas numa carta que escrevi a mim mesma no ano passado, provavelmente em cima do joelho e em menos de 10 minutos.”

No final do primeiro dia de aulas de um curso sobre naturopatia, que fiz nos Estados Unidos há cerca de um ano atrás, uma das professoras pediu aos alunos que escrevessem uma carta dirigida a eles mesmos e que lha entregassem no dia seguinte. Apesar de termos ficado um pouco confusos, sem pedirmos explicações retiramo-nos cada uma para o seu quarto e meios ensonados lá a fomos escrever. Lembro-me de, na manhã seguinte, ter entregue a pedida carta e nunca mais ter pensado no assunto.

Vários meses após ter regressado dessa viagem tão maravilhosa, abro a caixa do correio e vejo lá dentro uma carta um pouco amarrotada e cheia de selos e carimbos. Agarro nela e reparo que o remetente era o instituto onde tinha estado vários meses atrás, a fazer esse curso. Pensei que fosse algum cartão de agradecimento ou um catálogo de cursos mas quando abro o envelope e retiro o papel, não podia acreditar no que os meus olhos viam: a tal carta escrita por mim e para mim, naquela noite quente e tropical.

Sentei-me no sofá, pousei-a em cima da mesa e fiquei a olhar para ela. Não me lembrava do que tinha escrito e já nem sequer me lembrava que o tinha feito. No entanto, decidi não a ler. Voltei a colocar a carta no envelope, abri uma gaveta e mandei-a lá para dentro.

O tempo passou, até que há uns dias atrás enquanto andava entretida a fazer arrumações em casa, a dita carta cai-me aos pés, saída de um monte de papelada que estava pronta para ir para a reciclagem. Voltei a olhar para ela e pensei “ok, está descansada que eu hoje leio-te”.

Muito resistente e desconfiada, peguei na carta e sem grandes hesitações, abri-a e comecei a lê-la. Os meus olhos passearam por cada uma das palavras escritas com uma caligrafia rápida e um pouco desleixada e, suavemente, a leve atitude racional com que tinha iniciado a sua leitura derreteu-se perante o espanto que se instalou assim que a termino.

Pouso a carta e solto uma risada algo confusa. Como é que aquilo era possível? Como é que uma carta que eu tinha escrito há um ano atrás podia estar a responder às perguntas que apenas estavam a surgir, na minha vida, recentemente?

Voltei a lê-la uma, outra, e mais outra vez até que o papel começou a amolecer de ser virado e revirado tantas vezes e o meu espanto inicial transformou-se num autêntico momento “aha”. Todas as dúvidas e incertezas que me atormentavam no presente, estavam a ser esclarecidas numa carta que escrevi a mim mesma no ano passado, provavelmente em cima do joelho e em menos de 10 minutos. Uau, como é que isto aconteceu?!

A verdade é que eu desconheço por completo a explicação para tal fenómeno e o importante não é tentar encontrá-la mas sim acreditar, ou não, naquela mensagem que chegou no momento em que eu me encontrava mais aberta a recebê-la. Se a tivesse lido um dia antes, talvez não a tivesse compreendido e um dia mais tarde talvez já não fosse útil. Tudo aconteceu na perfeição.

O Universo funciona baseado numa lógica matemática perfeita.

Não existem erros.

Não existem acasos.

Escrever é uma das maneiras mais simples e eficazes de te conectares com a tua sabedoria interior. Há uma parte em ti que fala – o coração, eu superior, essência, alma, ou o que tu lhe preferires chamar – e há outra que escuta – o consciente. Quando este diálogo acontece, uma serenidade, ternura, silêncio e companhia começam a surgir. Tu não estás sozinha. Tu tens-te a ti mesma. Tu não estás perdida, pois as respostas estão dentro de ti.

Pára.

Escreve as palavras que o teu coração quer que tu escutes.

Espera.

O Universo mostrar-te-á quando é o momento certo para as leres.

Quando nos entregamos e confiamos na sincronicidade da Vida, momentos de magia acontecem.

 

Partilha este artigo no Facebook. Que mais mulheres aprendam a encontrar o caminho de volta à sua sabedoria interior.

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This