Como comer saudável na casa dos outros sem passar vergonhas

Receitas
16 Nov, 2016

Comer saudável em casa é fácil. No entanto, comer saudável na casa dos outros poderá ser ainda um desafio para ti.

Quando estás em tua casa, de certa maneira consegues controlar o que comes. No entanto, quando vais a casa dos outros, comer uma refeição saudável poderá não ser assim tão simples, uma vez que, em princípio, não serás tu a prepará-la.

Então, como é possível comer saudável em casa dos outros sem passar vergonha ou ser alvo de críticas?

As dicas que estou prestes a partilhar contigo são baseadas na minha própria experiência. Há mais de 10 anos que não como carne e há cerca de 7 anos que a minha alimentação é muito diferente daquela que a maioria das pessoas que me rodeia tem.

Isto fez com que, ao longo de todo este tempo, eu tenha aprendido alguns truques que me têm vindo a ajudar a comer saudável em casa de outras pessoas, de modo discreto e sem vergonha ou constrangimento.

Aqui ficam as minhas 3 dicas que te ajudarão a comer saudável em casa dos outros:

 

1. OFERECE-TE PARA LEVAR UM PRATO DE COMIDA

Quando se é convidado para ir almoçar ou jantar a casa de amigos ou familiares, é costume levar-se algum presente. Em geral, as pessoas levam algo como uma garrafa de vinho, flores, chocolates ou uma sobremesa. No entanto, tu podes perfeitamente oferecer-te para levar um prato de comida preparado por ti.

Por exemplo:

“Olá Sofia! Muito obrigada pelo convite. Terei muito gosto em ir jantar a tua casa. Importas-te que leve uma salada ou um acompanhamento? Gostaria muito de poder contribuir ;)”

Tu aqui estás a ser educada e, ainda por cima, a ofereceres-te para ajudar a pessoa que te convidou!

Procuro sempre preparar uma receita saudável que eu ache que irá agradar às pessoas que me estão a convidar.

Por exemplo, se vais almoçar a casa dos teus sogros, que estão habituados a comer frango assado com batatas e bacalhau “à Brás”, talvez não seja uma ótima ideia levares como sobremesa um cheesecake de tofu! Em vez disso, podes levar esta “Torta de beterraba, chévre e maçã“, esta “Salada reconfortante de lentilhas e batata doce” ou este “Bolo de chocolate“.

Se vais jantar a casa de amigos que tenham uma experiência gastronómica mais vasta, podes ser um pouco mais arrojada e levar algo como “Húmus de beterraba com bolachas salgadas de amêndoa“, “Polenta com cogumelos salteados, tomilho e salva“, “Salada de kale, funcho e maçã”  ou “Queques de beterraba e chocolate“.

2. INFORMA-OS ACERCA DAS TUAS PREFERÊNCIAS ALIMENTARES

Levares um prato de comida preparado por ti é a maneira mais fácil de comer saudável em casa dos outros. Contudo, caso não tenhas disponibilidade para cozinhar, ou as pessoas que te convidaram insistam em que não leves nada, uma outra alternativa é seres sincera e informá-los sobre a tua alimentação.

“Olá Sofia! Eu teria muito gosto em preparar um prato de comida, contudo, uma vez que insistes em que não leve nada, gostaria apenas de te alertar para o facto de não comer carne”.

Perante esta mensagem, em geral a conversa segue-se mais ou menos assim:

“Ok. Então o que é que tu comes?”.

Em vez de enviar-lhe uma lista infidável de tudo aquilo que eu não como, opto por perguntar qual seria o menu e, a partir daí, tentar trabalhar uma opção para mim.

Imagina que a pessoa que te convidou diz:

“Estava a planear fazer uma carne assada com castanhas e arroz”.

E eu então aproveito para voltar a sugerir levar um prato de comida:

“O arroz é uma opção perfeita para mim. Levo então uma salada que dará para nós todos”.

Quando te sentes segura em relação às tuas escolhas alimentares, curiosamente os outros irão respeitá-las também. Logo, se as expressares de maneira firme e confiante, muito provavelmente não irás ser julgada.

Caso mesmo assim sejas alvo de crítica, ou até mesmo de “gozo” (acredita que sei bem o que isso é!), aqui fica a minha dica:

Ri-te com eles e não entres em discussão.

As opções alimentares são muitas vezes motivo de julgamento e desentendimento. O ideal é que não entres em discussão. Deixa-os falar e não contra-argumentes – isto vai fazer com que percebam que não têm qualquer hipótese em persuadir-te a mudares de ideias acerca dos alimentos que escolhes consumir para a tua saúde e bem-estar.

3. COME O QUE TE SERVIREM, E A SORRIR

Basicamente, come e cala; “smile and wave“.

Esta dica aplica-se a situações mais formais e com pessoas com as quais não tens tanto à vontade.

Por exemplo, se fores convidada para almoçar e conhecer a tua futura sogra, que te vai deliciar com um cozido à portuguesa e um pudim de ovos, tu não lhe vais telefonar dizendo “olhe, desculpe, mas eu não como carne, nem batatas, nem ovos, nem açúcar”.

O que tu podes fazer é:

Comer apenas os vegetais e as batatas e tirares só um pouco de pudim. Caso repararem que não estás a comer a carne, o ideal é, mais uma vez, seres honesta, sorrires e dizeres “eu não como carne”.

Acima de tudo, é importante que tenhas em conta que as refeições feitas em casa dos outros serão, à partida, uma excepção. Logo, não é por comeres uma ou outra vez alimentos que normalmente não consomes, que a tua alimentação saudável será prejudicada.

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This