5 razões essenciais porque deves amamentar o teu bebé

Saúde
21 Nov, 2017

Acredito que amamentar o teu bebé seja uma das melhores coisas que alguma vez farás por ele. É uma dádiva que lhe proporcionas e que terá para sempre um poderoso impacto na sua saúde física, emocional e mental.

Porque o colostro e o leite materno são o melhor alimento para o teu bebé

O leite materno é o alimento perfeito para o teu bebé, uma vez que contém todos os nutrientes necessários, nas quantidades certas, para que ele tenha um crescimento e desenvolvimento saudáveis.

Durante a gravidez e primeiros dias após o parto, o teu organismo produz uma substância – o colostro – que é altamente nutritiva para o recém-nascido. Contém pouca gordura, de modo a ser facilmente digerida, e altas quantidades de hidratos de carbono, proteínas, enzimas e, acima de tudo, anticorpos, o que ajudará a fortalecer a sua imunidade. Aliás, a concentração de agentes imunitários presente no colostro, é superior à do leite materno, daí ser essencial que o teu bebé consuma esta substância.

Para além de nutrientes e anticorpos, o colostro também contém probióticos e substâncias que ajudarão a selar as paredes intestinais do bebé e a colonizar a sua flora, prevenindo o desenvolvimentos de cólicas, alergias e intolerâncias alimentares, assim como contribuindo, mais uma vez, para o fortalecimento do seu sistema imunitário.

Nas duas semanas seguintes, o colostro vai gradualmente transformando-se no leite materno propriamente dito. E, apesar da concentração de anticorpos diminuir, o bebé continuará a receber proteção imunitária e, também, inúmeros nutrientes e substâncias fundamentais ao seu desenvolvimento.

Leite materno vs. leite artificial ou fórmula

Fonte: Breastfeeding Course for Health Care Providers, Douglas College, Canada

 

A saúde do teu filho depende, em muito, da alimentação que ele recebe durante a gestação e primeiros meses de vida. As substâncias que ele consome, quer no útero quer após o nascimento, terão um impacto para o resto da sua vida, refletindo-se num estado de harmonia ou desarmonia (podes ler mais sobre este tema no meu livro Escuta o teu corpo).

Isto deve-se não só aos nutrientes em si, como também à presença (no caso de ele consumir leite materno) ou ausência (no caso de consumir leite artificial) de substâncias como fatores de crescimento, hormonas, agentes imunitários, enzimas, probióticos (cerca de 600 estirpes de bactérias benéficas ao organismo), entre outros, e que apenas existem no leite materno.

Aqui encontras um estudo bastante completo que demonstra os efeitos que o leite materno e o leite artificial poderão ter na saúde do teu bebé, nomeadamente na propensão para o desenvolvimento de diversas patologias.

Especialistas afirmam que o leite humano é semelhante a um tecido vivo, como o sangue, e que é capaz de transportar nutrientes, afetando os sistemas bioquímicos, aumentando a imunidade e destruindo patógenos. E, tal como acontece com outros animais, o leite materno é específico da própria raça. Ao longo da existência humana, ele tem vindo a sofrer adaptações para conseguir dar resposta às necessidades nutricionais e imunitárias do bebé humano, assegurando um crescimento e desenvolvimento ótimos.

O leite de vaca, que se encontra na base da maioria do leite artificial, foi desenhado para alimentar vacas bebés, da mesma forma que o leite humano foi desenvolvido para nutrir bebés humanos. Fornecer uma substância que não foi, desde nunca, criada para estar no nosso organismo poderá vir a desenvolver determinados desequilíbrios, a curto e a longo prazo, tais como os apresentados nos estudos acima mencionados.

O leite materno é um alimento completo e é, indubitavelmente, o melhor alimento para que o teu bebé seja forte e saudável. E, por mais que a indústria farmacêutica se esforce por melhorar as suas fórmulas, nenhum leite artificial consegue substituir os imensos benefícios que o leite materno aporta não só para a sua saúde, como também para a tua. *

 

5 razões porque deves amamentar o teu bebé

1.Amamentar providencia a melhor nutrição possível para o teu bebé

Como já pudeste perceber, nomeadamente na imagem que se encontra em cima, o leite materno apresenta uma lista extensa de nutrientes e substâncias que são fundamentais para a saúde do bebé. Para além de variados tipos de proteínas, gorduras, hidratos de carbono, antioxidantes, vitaminas e minerais, o leite materno também contém hormonas, factores de crescimento, enzimas, probióticos e agentes imunitários, nomeadamente anticorpos.

O leite materno contém milhares de compostos bioactivos responsáveis pela proteção contra infeções e inflamações, desenvolvimento dos órgãos e vários sistemas, crescimento, maturação do sistema imunitário e promoção de um microbioma (comunidade de microorganismos presentes nos organismo) saudável.

2. Amamentar fortalece o sistema imunitário do teu bebé

O leite materno encontra-se repleto de anticorpos – proteínas imunitárias responsáveis pela defesa do organismo – que fornecem uma imunidade natural ao teu bebé. Aliás, é por esta razão que os bebés que são amamentados apresentam uma menor tendência em desenvolver qualquer tipo de infeção, nomeadamente gripes, otites, bronquites, gastroenterites, etc.

A inteligência do corpo humano da mãe chega ao ponto de conseguir identificar a presença de determinados patógenos, no organismo do bebé, e desenvolver os respetivos anticorpos que serão passados para ele, através do leite materno, acelerando assim o processo imunitário.

Os probióticos e factores de crescimento, presentes no leite materno, também aumentam e fortalecem as barreiras de defesa do bebé.

A imunidade que o bebé recebe, através do leite materno, ajudam-no também a lidar com as vacinas e seus compostos.

3. Amamentar diminui a propensão do teu bebé ter cólicas e diarreia

Os bebés que são amamentados em exclusivo tendem a desenvolver menos cólicas e diarreia. Isto deve-se, principalmente, ao facto de que recebem quantidades suficientes de enzimas, probióticos e outras substâncias que ajudam na digestão dos alimentos, na formação de fezes e na motilidade intestinal, evitando a criação de gases e a inflamação da mucosa do intestino – factores que levam ao aparecimento de cólicas.

A maioria do leite artificial contém substâncias, nomeadamente lactose e caseína provenientes do leite de vaca, que podem criar irritação na mucosa intestinal levando ao aparecimento de cólicas.

4. Amamentar diminui a probabilidade do teu bebé vir a desenvolver inúmeras patologias agudas e crónicas 

A alta concentração de agentes imunitários que é passada para o bebé, através do leite materno, irá fortalecer o sistema imunitário e contribuir para o seu desenvolvimento e maturação eficazes. Este fenómeno, que se inicia nos primeiros meses de vida, refletir-se-á numa criança, adolescente e adulto que apresenta um sistema imunitário forte e saudável.

Aqui e aqui encontras duas investigações que demonstram de que maneira o leite materno protege a criança, e futuramente adulto, de um rol de patologias como variadas doenças infecciosas, cardíacas, respiratórias, metabólicas, mentais, oncológicas, crónicas, etc.

5. Amamentar também contribui para a tua (mãe) saúde

Para além da amamentação ser fundamental para a saúde do teu bebé, ela também é essencial para a tua saúde. Não só te ajuda a recuperar a forma corporal e a recuperar do parto, como também reduz substancialmente o risco de vires a desenvolver cancro da mama, cancro dos ovários, diabetes, osteoporose, doenças cardiovasculares e outros problemas de saúde (aqui encontras um artigo, publicado pela U.S. National Library of Medicine, que fundamenta esta informação).

Durante a amamentação, o teu organismo segrega duas hormonas – a oxitocina, também conhecida como a hormona do amor, e a prolactina – que aumentam a sensação de contentamento, amor, alegria e que te ajudam a estar à alerta, a focar no teu bebé e ligares-te emocionalmente a ele.

Amamentar também diminui a probabilidade da mãe vir a desenvolver depressão pós-parto (aqui está um artigo científico que aborda este tema).

 

Por todos os motivos e mais algum, eu defendo que amamentar é fundamental tanto para a saúde do bebé como da mãe. As razões que enumerei relacionam-se com a saúde, mas também existem razões económicas e ambientais que deverão ser consideradas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a amamentação exclusiva durante os primeiros 6 meses de vida do bebé e, idealmente, que se prolongue, juntamente com alimentos sólidos, até aos 2 anos de idade ou mais.

De acordo com a Global Strategy for Infant and Young Children Feeding, elaborada pela OMS, no caso da mãe estar impossibilitada de amamentar, o protocolo sugerido é o seguinte, em ordem de preferência:

  • leite materno extraído da própria mãe
  • leite proveniente de outra mãe que se encontre saudável ou Banco de Leite Humano
  • leite artificial

Existem receitas de fórmulas infantis naturais caseiras que são uma ótima alternativa ao leite artificial. No entanto, sugiro que sejas orientada por um naturopata experiente, de maneira a assegurares-te de que todos os nutrientes necessários se encontram incluídos.

Amamentar é uma escolha. Tu, como mãe, és livre de amamentar ou não o teu bebé. Contudo, defendo apenas que a tua decisão deva ser informada, tendo sempre em conta as consequências, a curto e longo prazo, quer para ti quer, e principalmente, para o teu bebé.

 

 

* Nota para as mamãs que não tiveram possibilidade de amamentar o seu bebé

O principal objetivo deste artigo é ajudar as mulheres a tomarem consciência dos inúmeros benefícios de amamentar. Eles existem, eles são cientificamente provados e, infelizmente, são também insubstituíveis. Contudo, existem mamãs que, por mais que a sua vontade e esforços tenham sido imensos, não tiveram possibilidade de amamentar.

Se este foi o teu caso, a primeira coisa que te quero dizer é: por favor não te sintas culpada. Parece que nós, mães, temos uma tendência enorme em desenvolver um sentimento de culpa por tudo! Ora é culpa por não termos parido o bebé naturalmente, ora é porque não o amamentamos, ora é porque não conseguimos estar tão presentes na sua vida como gostaríamos, etc.

A culpa não ajuda, nem nunca ajudará, em nada. É uma emoção negativa, tóxica e que de maneira alguma queres que exista em ti, muito menos que seja sentida pelo teu bebé. Nenhum de vocês merece isso.

Estou certa de que tu fizeste o melhor que sabias. E, independentemente dos motivos que te impediram de amamentar, o mais importante é que tu o teu filho/a estejam bem.

No caso do teu bebé não ter sido amamentado, a minha sugestão é que, caso ele apresente algum sintoma de desequilíbrio/problema de saúde, consultes um profissional de saúde, que seja da tua confiança, e que te possa dar a orientação devida.

Francisca Guimarães

Francisca Guimarães

"No blog, partilho dicas que te vão ajudar a estar bonita, saudável, jovem e cheia de energia."

Share This